Com 92 anos, Cid Moreira caiu na escada: que lição podemos tirar disso?

Cid Moreira, o fantástico apresentador de TV, teve uma queda há poucos dias. Como é sabido, ele está com 92 anos e nessa idade esse tipo de ocorrência costuma trazer resultados sérios, o que felizmente não ocorreu.

O site VivaBem trouxe matéria muito boa abordando isso, que compartilho a seguir:

Cid Moreira cai na escada e machuca braços; como evitar quedas de idosos?

Giulia Granchi Do VivaBem, em São Paulo
01/02/2020 11h33

Aos 92 anos, o jornalista Cid Moreira surpreende muita gente com sua vitalidade e energia. Mas não dá para negar que conforme os anos passam, nossos corpos ficam mais suscetíveis a acidentes e em geral, ficamos mais frágeis, como o próprio locutor afirmou em seu Instagram, ao compartilhar a notícia de que caiu de uma escada ontem (1).

No vídeo, Cid conta que caiu quando chegou ao último degrau da escada, pensando que já estava no chão. Ele sofreu apenas escoriações leves e foi atendido na na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Itaipava, em Petrópolis, no Rio de Janeiro.

Quedas de idosos são comuns e podem oferecer riscos graves

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), as quedas afetam entre 28% e 35% das pessoas com 65 anos ou mais; o número pode chegar a 42% a partir dos 70 anos. O grupo de maior risco, segundo os dados, são mulheres acima dos 70 anos — mas são os homens os que têm as maiores taxas de mortalidade após a queda.

O geriatra Natan Chehter, médico da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, aponta que a queda deve ser encarada como um sinalizador sobre o estado de saúde do idoso. “A família e os profissionais de saúde que o atendem devem considerar se os episódios são recorrentes e o que o causou, como falta de equilíbrio, visão prejudicada e dores.”.

Como evitar acidentes?

A Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, distribuída pelo Ministério da Saúde, recomenda 11 cuidados práticos para a prevenção de quedas em idosos:

* Evitar tapetes soltos;
* Escadas e corredores devem ter corrimão nos dois lados;
* Usar sapatos fechados com solado de borracha;
* Colocar tapete antiderrapante no banheiro;
* Evitar andar em áreas com piso úmido;
* Evitar encerar a casa; Evitar móveis e objetos espalhados pela casa;
* Deixar uma luz acesa à noite, para o caso de precisar se levantar;
* Esperar que o ônibus pare completamente para você subir ou descer;
* Utilizar sempre a faixa de pedestre;
* Se necessário, usar bengalas, muletas ou outros instrumentos de apoio.

Chehter também aponta que os exercícios físicos são recomendados em todas as idades — com restrições específicas dependendo da saúde de cada paciente — e podem ajudar a evitar os acidentes. “Um idoso que pratica atividade física tem reflexos e equilíbrio melhores, além de conseguir compensar a queda com a musculatura, que muitas vezes contribuiu para que não ocorram fraturas”, esclarece.

Para ler o artigo no site do VivaBem, clique aqui.


Foto: TV Foco

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *