Outra do preguiçoso

Já postei aqui um “causo” contado pelo Rolando Boldrin nos idos de 1994, quando estávamos na campanha do Jaime Lerner ao governo do estado.

Hoje vou contar mais uma história do mesmo personagem, o “vagal oficial” de São Joaquim da Barra/SP, cidade natal do Boldrin.

Numa outra ocasião em que o cidadão em questão sumiu da cidade, ao retornar os amigos perguntaram onde ele havia estado:
– “Fui trabalhar em Ribeirão Preto” – respondeu.

Mais uma vez os amigos riram, já que todos sabiam que o homem era totalmente avesso ao trabalho. Aí um deles perguntou:
– “O que você estava fazendo?”
– “Eu era guia de cego”.

Nova gargalhada da turma, até que outro amigo questionou:
– “De que jeito você pode ser guia de cego, se não conhece Ribeirão Preto?”

E a resposta do “trabalhador”:
– “Mas o cego conhece.”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *